Plantas medicinais indígenas

Não há um consenso de informações sobre as plantas medicinais. Existem pontos de vista diferentes que resultam de muitos anos de observação e uso das ervas.

Os povos indígenas utilizam as plantas medicinais juntamente com um contexto mais abrangente como palavras “encantadas”, rituais, benzeduras etc.

O conhecimento das plantas passa por sabedorias ancestrais que unem a espiritualidade e a aplicação das ervas.

É muito antigo o uso das plantas entre os povos indígenas que, acredita-se, foram um dos primeiros a explorar esta opção de cura, principalmente para casos de envenenamento, picada de cobras ou unguentos em ferimentos.

As tribos não separam o uso das plantas aos rituais de sabedoria, que geralmente são de conhecimento dos pajés.

As práticas utilizadas vão desde pedidos de proteção até o desmanche de feitiçarias.

O poder das plantas medicinais é associado ao “sopro” do pajé (que é uma prática xamânica), passada de geração em geração.

Este aprendizado, segundo os indígenas, era longo (em média 10 anos) para absorver todos os ensinamentos do “mestre” e exigia um conhecimento profundo das plantas medicinais.

De acordo com a história as primeiras ervas utilizadas pelos índios foram a Kahpi, mais conhecida como ayahuasca, a coca, o tabaco e o paricá. Estas plantas estão imensamente relacionadas com os rituais de cura.

Estas plantas são consideradas vultos mitológicos e são utilizadas para fazer fórmulas que são empregadas em “encantamentos” e cura.

Temos que reconhecer que o conhecimento dos índios sobre plantas medicinais foi muito valioso para nosso avanço no uso de ervas para ajudar a curar doenças ou aliviar os seus sintomas.

O conhecimento indígena sobre plantas medicinais cresceu e várias delas foram reconhecidas como medicamentos distribuídos em grande escala e podem até fazer parte da sua lista de remédios atualmente.

Muitas ervas são utilizadas como matéria prima para o manuseio de medicamentos pelas tribos indígenas, por exemplo:

  • Catuaba: energético indicado para tratamento de insônia, falta de memória, impotência sexual e cansaço físico.
  • Andiroba: Anti-inflamatório e poderoso cicatrizante.
  • Semente de sucupira: energético, combate à febre, artrite, reumatismo, dermatoses e inflamações.
  • Pó de guaraná: estimulante, ativa as funções do cérebro, alivia enxaquecas, combate e previne arteriosclerose, nevralgias, retém hemorragias.
  • Amêndoas de açaizeiro: seu óleo é usado como opção caseira de combater a diarreia. Seu suco é rico em concentração de ferro e alto valor nutritivo, é utilizado para combater casos de desnutrição e anemia.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre as plantas medicinais e como elas podem contribuir para a saúde!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>